Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/03/19 às 18h41 - Atualizado em 9/05/24 às 14h48

Raiva – Sorologia

 

A profilaxia pré-exposição deve ser indicada para pessoas com risco de exposição permanente ao vírus da raiva, durante atividades ocupacionais exercidas por profissionais como:

  • Médicos veterinários, biólogos, profissionais e auxiliares de laboratório de virologia e anatomopatologia para a raiva;
  • Estudantes de medicina veterinária, zootecnia, biologia, técnicos agropecuários;
  • Profissionais que atuam no campo na captura, vacinação, identificação e classificação de mamíferos passíveis de portarem o vírus (cães, gatos, bovídeos, equídeos, caprinos, ovinos e suínos), bem como funcionários de zoológicos e clínicas veterinárias e pet shop;
  • Pessoas que desenvolvem trabalho de campo (pesquisas, investigações eco epidemiológicas) com animais silvestres (morcegos, macacos, canídeos silvestres, dentre outros); Espeleólogos, guias de ecoturismo, pescadores e outros profissionais que trabalham em áreas de risco.

 

Os profissionais que têm indicação de profilaxia pré-exposição, conforme listados acima, devem procurar as unidades de referência da sua área de residência para receber a vacina. Apresentar comprovante de atividade ocupacional de risco ao vírus da raiva (crachá funcional, declaração laboral, declaração escolar).

 

Unidades de referência para aplicação de vacina pré-exposição antirrábica humanaClique aqui

 

Unidades de referência para coleta de sorologia para raivaClique aqui

 

Para maiores informações acesse https://www.saude.df.gov.br/raiva

 

 

  Agravos

Raiva


   Cadastro TrakCare

Raiva, Sorologia-Sorologia p/ raiva


   Cadastro LabTrak

R033


   Cadastro GAL (obrigatório)

Agravo/Doença: Raiva

Pesquisas/Exames: Raiva, Controle (Pasteur-IAL)


   Método

SFIMT (Simplified Fluorescence Inhibition Microtest)


   Status de Realização

Exame sendo realizado

Encaminhado para o Instituto Pasteur – SP


   Amostra/quantidade

Material: Soro (Tubo com gel separador)

Volume mínimo: no mínimo 1 ml


   Acondicionamento para o envio das amostras

Temperatura: 2 a 8ºC, por no máximo 5 dias. Acima desse período o soro deverá ser congelado a -20º C.


   Período de coleta

Após esquema de pré-exposição, controle sorológico anual.


   Documentação específica

Requisição de avaliação de anticorpos para raiva


   Prazo de liberação

Em até 60 dias úteis


   Critérios de rejeição de amostra

Amostra não cadastrada;

Amostra não identificada;

Amostra com hemólise intensa;

Amostra sem requisição assinada e carimbada;

Cadastro incompleto no TRAKCARE (ausência de CNS, nome da mãe e CPF) impossibilitando o cadastro no GAL.


   Núcleo

Núcleo de Virologia – NVIR

Laboratório Central de Saúde Pública - Governo do Distrito Federal

LACEN-DF

SGAN 601, Lote O/P - Asa Norte