Governo do Distrito Federal
22/06/22 às 11h53 - Atualizado em 16/08/22 às 17h26

Monkeypox vírus

  Agravos

Monkeypox


  Cadastro

Para unidades externas a SES, as amostras devem ser cadastradas no GAL-DF (http://lacendf.saude.df.gov.br/galdf-cadastro/)

No GAL:

– Dados clínicos gerais (Agravo/Doença):

– Varíola

– Pesquisas/Exames:

– Monkeypox virus – Secreção de Vesícula

– Monkeypox virus – Crosta de Lesão

 

– Para unidades da SES (UBS, laboratórias e Hospitais), as amostras devem ser cadastradas no TrakCare:

– Monkeypox Vírus qPCR

– Código LABTrak I200

– Em detalhes do pedido, escolher o tipo de amostra coletada (secreção ou crosta).

 

Obs.: Para unidades que não dispõe de etiquetas dos sistemas, cada frasco de amostra deve ser identificado com:

Nome completo do paciente (sem abreviações);

Data de nascimento;

Número de cadastro no GAL e no Trakcare.


  Método

PCR em tempo real


  Status de Realização

Exame sendo realizado


  Amostra/quantidade

  • Atenção: cada tipo de material (secreção e/ou crosta) deve ser acondicionado em tubos diferentes.

 

Swab de secreção de vesícula (material mais indicado para diagnóstico)

 

  • NÃO é recomendado fazer assepsia antes da coleta.
  • Coletar 1 swab por lesão, de 1 a 3 lesões em regiões diferentes (NÃO é recomendado perfurar as vesículas).
  • Todos os swab devem ser acondicionados no mesmo tubo falcon seco (caso necessário, cortar a ponta dos swabs).
  • Identificar o tipo de amostra coletada como swab de secreção no rótulo do tubo de amostra.

 

Vídeo de instrução de coleta  

 

Crosta de lesão (material tem menor carga viral para detecção):

 

  • NÃO é recomendado fazer assepsia antes da coleta.
  • Coletar 1 swab por fragmento, de 1 até 3 crostas, caso exista.
  • Todos os swab devem ser acondicionados no mesmo tubo falcon seco (caso necessário, cortar a ponta dos swabs).
  • Identificar o tipo de amostra coletada como swab de crosta no rótulo do tubo de amostra.

  Acondicionamento para o envio das amostras

 

– Todos os materiais devem ser mantidos congelados a -20ºC.

– Na ausência de freezeres, pode-se manter em geladeira (4ºC) por até 7 dias.

– Enviar o material para o LACEN em até de 48h.

 

Atenção: o recebimento de amostra só é realizado de segunda a sexta das 7:00 às 17:00 pelo LACEN.


  Período de coleta

Suspeita Clínica


  Documentação específica

Ficha de notificação

Obs.: Dúvidas sobre notificação, entrar em contato com o CIEVS através dos telefones (61) 99221-9439 ou (61) 99145-6114


  Prazo de liberação

48 horas após chegada da amostra no LACEN


  Critérios de Rejeição de amostra

Amostras de swab armazenadas em meio de transporte viral;
Tubos secos sem swab.


  Núcleo

Núcleo de Recepção – NURE

Laboratório Central de Saúde Pública - Governo do Distrito Federal

LACEN-DF

SGAN 601, Lote O/P - Asa Norte