Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/09/18 às 11h27 - Atualizado em 29/02/20 às 18h49

Enteropatógenos – Febre Tifóide – Cultura para Salmonella typhi

   Agravos

Febre Tifóide


   Cadastro TrakCare

Cultura para Salmonella typhi


   Cadastro LabTrak

M048


   Método

Cultivo

Soroaglutinação


   Status de Realização

Exame sendo realizado


   Amostra/quantidade

Material: fezes (frasco estéril sem conservantes ou swab fecal em meio Cary Blair)

Fase aguda: 3 amostras coletadas com o intervalo de 3 dias cada

Fase de convalescência: 2 amostras com intervalo de 24h.

Portadores assintomáticos envolvidos com manipulação de alimentos: 7 amostras de fezes sequenciadas

Após tratamento antimicrobiano: 3 amostras de fezes com intervalo de 30 dias

Cepas de Salmonella typhi ou spp:  enviar a cepa em ágar Mueller Hinton ou MacConkey.

 

Volume mínimo: não se aplica


   Acondicionamento para o envio das amostras

Temperatura de acondicionamento: 20 a 25 ºC

Temperatura de envio: 20 a 25 ºC

Envio: imediato


   Período de coleta

A pesquisa de Salmonella typhi é indicada a partir da segunda até a quinta semana da doença, de preferência, antes da utilização de antimicrobianos.


   Documentação específica

Ficha SINAN


   Prazo de liberação

Em até 7 dias úteis


   Critérios de rejeição de amostra

Amostra sem identificação ou com identificação ilegível e/ou discordante;

Amostra de fezes contaminada com urina;

Amostra coletada há mais de 72 horas;
Amostra em swab não acondicionado em meio de transporte Cary-Blair;

Fezes enviadas após período recomendado;

Fezes conservadas em meios contendo corantes e/ou indicadores (Ex.: MIF);
Fezes recebidas em frasco maleável, sem tampa de rosca ou com vazamento;
Fezes enviadas em fralda.


   Núcleo

Núcleo de Bacteriologia – GBM/NBAC

Laboratório Central de Saúde Pública - Governo do Distrito Federal

LACEN-DF

SGAN 601, Lote O/P - Asa Norte