Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/06/18 às 15h35 - Atualizado em 29/02/20 às 19h11

Enteropatógenos – Suspeita de Surto de Doença Transmitida Alimento ( DTA) e/ou de Síndrome Hemolítica Urêmica (SHU) – Cultura de fezes

   Agravos

Surto de DTA e suspeita de síndrome hemolítica urêmica (SHU)


   Cadastro TrakCare

Cult. Fezes Salmon/Shigella/Escher. Coli/Enteropatog.


   Cadastro LabTrak

M008


   Método

Cultivo e Soroaglutinação


   Status de Realização

Exame sendo realizado


   Amostra/quantidade

Material: swab fecal (Meio Cary Blair); Cepa (placa); Fezes (frasco sem conservante); swab retal (Meio Cary Blair)

Volume mínimo: para fezes, 2g; para Cepa, cultura pura em ágar Mueller Hinton ou MacConkey.


   Acondicionamento para o envio das amostras

Temperatura de armazenamento: 20 a 25ºC

Temperatura de envio: 20 a 25ºC (vide Cepa)

Envio:

          Fezes: envio imediato ou até 5 horas após a coleta mantidas sem refrigeração;

          Swab fecal e swab retal (Meio Cary Blair): até 48 horas mantidos sem refrigeração

          Cepa (placa): até 48 horas mantida sob refrigeração


   Período de coleta

Suspeita clínica (Síndrome Hemolítica Urêmica (SHU)) e Surto 


   Documentação específica

Ficha de dados DTA

Ficha SINAN (quando aplicável)


   Prazo de liberação

Em até 10 dias úteis


   Critérios de rejeição de amostra

Amostra sem identificação ou com identificação ilegível e/ou discordante;

Amostra de fezes contaminada com urina;

Amostra coletada há mais de 72 horas;
Amostra em swab não acondicionado em meio de transporte Cary-Blair;

Fezes enviadas após período recomendado;

Fezes conservadas em meios contendo corantes e/ou indicadores (Ex.: MIF);
Fezes recebidas em frasco maleável, sem tampa de rosca ou com vazamento;
Fezes enviadas em fralda.


   Núcleo

Núcleo de Bacteriologia – GBM/NBAC

Laboratório Central de Saúde Pública - Governo do Distrito Federal

LACEN-DF

SGAN 601, Lote O/P - Asa Norte